quinta-feira, 12 de março de 2015

Casa de ferro espeto de pau

Marcos 6:3-5
Não é este o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, José, Judas e Simão? Não estão aqui conosco as suas irmãs? E ficavam escandalizados por causa dele. Jesus lhes disse: Só em sua própria terra, entre seus parentes e em sua própria casa, é que um profeta não tem honra. E não pôde fazer ali nenhum milagre, exceto impor as mãos sobre alguns doentes e curá-los.

Quantas vezes o mesmo não acontece com cada um de nós.

Nossos parentes, amigos e até familiares geralmente não querem nossos conselhos.

Muitas vezes ensinamos, falamos, repreendemos, criticamos mas quando é  algum desconhecido, alguém de fora que diz a mesma coisa, é mais fácil de aceitar!

Isso porquê por melhor ou mais espiritual, inteligente, lógico,sensível, sensato, que seja qualquer conselho que possamos dar, a pessoa que houve primeiro está vendo quem fala, com toda sua história de erros.

Parece que não importa nada, que todo o esforço de se tornar uma pessoa mais espiritual só vale para quem é de fora.

Isso acontece por causa do nosso orgulho, pois só aceitamos algum conselho de quem julgamos ser melhor, e com o passar do tempo, conhecendo os erros de todas pessoa sempre nos sentiremos melhor que todos e deixaremos de ouvir qualquer pessoa.

É preciso realmente entender que somos pecadores, falhos, emotivos, que nos cansamos, sentimos dor e temos cada um problemas e preocupações, temos nossos traumas, nossas historia de vida, e fantasmas que as vezes voltam a nos assombrar.

E tudo isso nos fará pecar, irá tirar nosso foco de Deus, e mostrar nossas falhas aos irmãos, parentes e amigos ao nisto redor.

Mas isso não nos torna mais fraco.
Isso nos faz humanos.
Ser humano também é entender o próximo, em suas limitações, em suas necessidades, em sua dor.

Até Jesus chorou, teve medo, sentou dor.

Agora quando alguém próximo, que você conhece profundamente te der um conselho, ouça com amor, ouça com gratidão e atenção, pois essa pessoa deve ter passado muito sofrimento, dor, necessidade, traumas, e mesmo assim, decidiu parar tudo para te dar um conselho para que você não tenha que aprender talvez da mesma forma que ela.
Muitas vezes quem não ouve conselhos, ouve coitado...