domingo, 27 de janeiro de 2019

O que te move para Deus

Eistein
"Insanidade é continuar fazendo as mesmas coisas e esperar resultados diferentes"

O que te motiva?
Podemos ser motivados por medo, ou por interesse...
A gratidão pode nos motivar quando queremos retribuir o que ganhamos!

A gratidão é a motivação mais duradoura.

Ef1:3-14

Veja todo que Deus já vida deu!

O que tem nos novo a buscar a Deus?

A graça de Deus deve ser nosso principal motivador!

Não façam nada por interesse pessoal ou por desejos tolos de receber elogios; mas sejam humildes e considerem os outros superiores a vocês mesmos.
Filipenses 2:3 NTLH

Cl1:27-28

Cl3:13

1Pe2:9-12

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Teoria

Quantas respostas há para a pergunta:
Qual seu nome?
Bilhões de respostas, certo?
Pois a resposta depende para quem pergunto!
E mesmo assim, para a mesma pessoa a pergunta ainda pode ter respostas diferentes de acordo com o ambiente, você pode responder apenas o primeiro nome para seus amigos, ou seu nome completo quando vai ao banco por exemplo...

Isso porque cada pessoa e local são parâmetros para a resposta, ou seja, em teoria poderíamos equacionar para esse simples exemplo:

Resposta = Pergunta: "qual seu nome", onde, "seu" é a pessoa alvo da pergunta, e
"nome" é um conjunto de respostas que varia de acordo com quem pergunta.

Então acima temos um teoria formada, que equaciona, que representa uma simples pergunta, que é uma das primeiras que qualquer ser humano  aprende a ouvir e falar, a partir de um ano de idade...

Daí agora pense em outras perguntas que você recebe todos os dias, ou faz todos os dias, pense uns minutos, e tente equacionar, pense no número infinito de respostas...

Pensou?

Agora imagina então perguntas mais profundas como:

1. Qual o sentido da sua vida?
2. No que você acredita?
3. Qual seu maior problema?
4. Quem você mais ama?
5. Qual a origem do universo?
6. Qual seu vício?

Imagine, o número de variáveis, de possibilidades, para equacionar e escolher uma resposta, para qualquer uma destas perguntas!

E ainda posso corromper a intenção da pergunta, respondendo com outra pergunta, por exemplo:

1. Porque a vida precisa ter um sentido?
2. Porque preciso ter uma fé?
3. Porque saber do meu maior problema se você não vai resolver!
4. Para que amar?
5. O que vai agregar em minha vida saber isso?
6. O que são vícios, se não a fuga de alguma realidade, e hoje creio que Facebook, novelas, Netflix, internet, podem ser mais prejudiciais que muitas produtos como álcool, nicotina, maconha, cocaína...

Em fim, antes de responder perguntas, julgamos, validamos, inserimos nossos valores, conceitos e preconceitos, medos, sonhos, vontades....

Mas vamos terminar com algo mais simples, que creio que todos precisam saber responder em teoria....

Porque estudar?

Pense um pouco...
E para cada resposta questione-se...
Refletiu já???
.
.
.
.
.
A questão é na verdade está em entender o que o estudo proporciona, o que o estudo gera em quem realmente quer aprender!
Tudo, qualquer coisa em si, fazer por fazer algo, sem um sentido não produz nada! É efêmero!

Tem gente que vai à escola, para comer merenda, ou para fazer amizades, ou namorar, o estudo que seria objetivo principal, se torna a desculpa, ou a parte chata, à obrigação!
Afinal estamos sempre buscando o que nos falta em qualquer lugar, inclusive na escola, ou ao redor da escola, ou bem longe da escola...

Mas um urso, um leão, ou qualquer animal; porque não precisa estudar?
Porque só o ser humano, se diz ser civilizado, e busca aprender, descobrir, registrar, e compartilhar tudo que lhe é relevante?
Mas algo que é relevante para uma pessoa, pode não ser para outra.
O que você posta, pública, fala, pode ser totalmente inútil para outros... Por outro lado quem curte nossas postagens, nossas conversas, se mostra com os mesmos interesses!

Mas quais são os seus gostos?
Quais são os seus interesses?
Como você adquiriu essas preferências, essas experiências e conhecimento?
Será que existem outras coisas que você irá gostar na vida que ainda não conhece?
Como e quando você acha que irá descobrir algo novo que lhe de muito prazer, alegria, paz, felicidade?

A família é nosso primeiro ambiente social em nossas casas onde aprendermos o básico...

Em seguida a escola nos abre a mente para a sobrevivência, afinal ninguém te ama mais do que seus pais.... Lá vamos aprender a sobreviver, a competir, a aceitar ordens e desconhecidos, horários, regras, conheceremos locais não seguros fora de casa, e começamos a fazer trocas de conhecimento com outros, experimentar outras coisas, fazermos amigos ou não.

E começamos a aprender com pessoas, coisas que nem imaginávamos que existia, começamos a entender a ciência, a geografia, a história do mundo ao nosso redor, ganhamos um poder ilimitado ao aprender a ler e escrever, pois poderemos aprender lendo e buscando qualquer coisa! O aprendizado abre a mente para muitas novas possibilidades, aprendemos a calcular, a planejar, a se organizar financeiramente, a ter agenda, a realizar nossas vontades, trabalhando, e ganhando dinheiro.

Descobrimos que os limites físicos e geográficos podem ser superados  com algum meio de transporte terrestre, naval, aéreo e até espacial, e que os limites culturais e linguísticos também podem ser vencido aprendendo idiomas e entendo a história dos países.

O estudo nos abre janelas, nos abrem possibilidades, nos permite ter escolhas, nos liberta e nos fazem maior e assim o mundo se torna menor!

E estudando aprendermos não só o conteúdo, interagimos com professores e alunos, com funcionários, nos deslocamos, e tudo isso é vivo, orgânico, nos faz ter sentido, pois absorvemos e somos absorvidos, nos faz nos sentir útil, amigo, amado, necessário no sistema da vida, trabalhando produzindo resultados frutos do conhecimento, e recebendo recursos que realimenta o ciclo, recursos que nos permitem viajar, ter mais conhecimento nos permite mudar de emprego, mudar de carreira, viver em constante evolução, tendo novas aventuras, conhecendo sempre mais pessoas e lugares, livre para escolher o que fazer, quando fazer e como fazer!

Sem estudo temos apenas que acertar o que aparece eventualmente em nossa rotina, sem descoberta, em um tédio que nem sabemos o que é!

Liberte-se estude!