terça-feira, 24 de maio de 2016

Devocional de família: Medo

Qual um dos principais assuntos do filme: "O bom dinossauro"?

Coragem e medo!

Porque algumas pessoas são mais corajosas?
Qualquer pessoa tem medo?
O que desafia nossa coragem ou medo?
O que nos deixa inseguro?
O que nos dá coragem?

Você pularia em uma piscina funda sem saber nadar?
Você dirigiria um avião sem aprender a pilotar?

O medo protege nossas vidas!
Temos medo do que não conhecemos.
Precisamos aprender a conhecer as coisas para não ter medo.

Não tem como aprender a andar de bicicleta sem tentar.
As vezes demora a perder o medo.
Mas depois que perdemos o medo temos que criar respeito, pois outros ainda tem medo.
Quanto mais adiamos algumas coisas mais temos medo de vencer.

Cada pessoa tem seu nível de medo, e todos podem ser vencido, dentro dos seus limites, só não podemos deixar de fazer as coisas por medo!

Vejamos essa parábola:

Mateus, 25:14-30... Por isso, tive medo, saí e escondi o seu talento no chão. Veja, aqui está o que lhe pertence’....

O medo pode nos impedir de tentar!

Precisamos tentar fazer coisas diferentes, comer coisas diferentes, ir a lugares diferentes, conhecer pessoas diferentes, viajar e experimentar coisas diferentes.

E também não podemos ter medo de Deus!
Deus deve ser nosso amigo, conhecido!
Na história o último homem não conhecida o amor de Deus, por isso ele tinha medo.
Precisamos conhecer o amor de Deus, que nos dá segurança a vencer qualquer medo.

Precisamos aprender a orar por coragem.
A conhecer histórias na bíblia que nos dê segurança.

Nosso único medo deve ser de viver longe de Deus, onde só há tristeza.

domingo, 15 de maio de 2016

NG - Aula País - 4 a 6 anos

Um dos maiores inimigos da família é a falta de conhecimento.

Meu povo foi destruído por falta de conhecimento. “Uma vez que vocês rejeitaram o conhecimento, eu também os rejeito como meus sacerdotes; uma vez que vocês ignoraram a lei do seu Deus, eu também ignorarei seus filhos.
(Oséias, 4:6)

De 4 a 6 anos
Conhecem o corpo, sem maldade.
É uma fase de muita imaginação.
A família precisa ser um bom exemplo, pois as crianças vão imitar tudo.

Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo.
(1 Coríntios, 11:1)

Nesta idade a criança não tem noção de tempo, então planejamento e agenda, confundem, ou geram ansiedade.
Atividades manuais são importante e devem ser valorizadas.
Precisam receber respeito e atenção.

Um bom casamento, é uma referência de amor e segurança e respeito para a criança.

A mãe é a referencia de amor, sentimento, compreensão, e emoção.
O pai tem o papel de protetor, provedor, segurança, liderança, e autoridade.

Brincar é importante, pois usa a imaginação.
Desenho animado, e meios multimídia digital, não permitem a imaginação trabalhar.

Contar história, sem imagens desenvolve a imaginação, o pensar, o poder construtivo intelectual.

Hoje muitas criançada não sabem brincar, imaginando, devido o excesso de fotografia, vídeo, jogos, e eletrônicos.

Limites devem existir.
O tempo também é um fator de limite.
Os pais devem definir o que acontece na vida das crianças, os horários, atividades, e rotina bem definida.

Tudo tem que ser ensinado, mas sem muitas palavras, ou explicações longas. A criança deve fazer imitando o exemplo e respeito.

Esforce-se para saber bem como suas ovelhas estão, dê cuidadosa atenção aos seus rebanhos,
(Provérbios, 27:23)

As crianças podem ter responsabilidades, simples, bem definidas, sem que se perca a infância, como se fosse uma brincadeira. É bom estimular a criança a ajudar de uma forma simples, da forma que ela consegue.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Ciúmes

Nenhum erro justifica outro.
Mas como ajudar quem já luta com alguns coisa, profunda, e sentimental.

O ciúmes, em si não deveria ser algo ruim, mas infelizmente muitas vezes está associado a alguns diversos pecados, e aí sim se torna algo muito prejudicial.

Não já como sentir ciúmes, sem alguns relação afetiva.

E há uma ténue linha que separa o ciúmes da inveja.

Quando invejamos alguém, nos vemos abaixo, desta, e isso nos incomoda, pois queremos estar por cima.

Já o ciúmes é o sentimento de que alguém que antes estava do seu lado está se afastando, e não necessariamente está se aproximando de outra pessoa.

Ninguém gosta de perder nada, seja um objeto, dinheiro, amizades, tempo, e principalmente relacionamentos, pois é o resultado de tudo que citei antes.

Será que ninguém é de ninguém?
Como Cristão declaramos:
Jesus é meu Senhor!

Assim primeiramente, todos pertencem a Deus, e devem por isso, antes de tudo, fidelidade as direções de Deus.

E dado esse princípio, que é o objetivo da nossa vida cristã, podemos então ajudar, a todos, por misericórdia e graça, pois entendemos que temos falhas também, e fomos perdoados por Deus, por meio do sangue de Jesus, para que possamos perdoar outros, em suas falhas, e ajudar em suas limitações.

É fácil acusar alguém de qualquer pecado, inclusive de ciúmes.

Mas muitas vezes há muitos motivos que alimentam quem já luta com isso