domingo, 22 de fevereiro de 2015

Sociedade Virtual

Para refletir e testar caso tenha coragem de encarar a vida real:

Ser você hoje, sair do Facebook, quem irá te ligar, ou vira te visitar para apenas conversar...
Se você desinstalar o WhasApp quem tentará entrar em contato com você?
Se você sair dos grupos de discussões, emails, quem irá escrever para você?

Vivemos hoje tão conectados com tantas pessoas e ao mesmo tempo tão distante de uma vida próxima de verdade com alguém.

Gastamos tanto tempo teclando, escrevendo, postando, lendo, comentando, com todos, sobre tudo, e deixamos de ser profundos, íntimos, com alguém, e o pior nos acostumamos com isso e quando temos a oportunidade de estar com alguém não sabemos mais o que falar, pois as conversas virtuais são fragmentadas, são sobre tópicos, são superficiais, e geralmente em grande parte desnecessária.

Desperdiçamos o tempo tentando ser bem vistos, sendo amigos de todos, enquanto nossas almas secam sedente de uma amizade real, de alguém com quem podemos dividir nossos medos, nossos sonhos, nossas fraquezas.

As amizades virtuais são devoradores de tempo que engana e distância mais as pessoas que estão perto, embora de a ilusão de que aproxima as que estão longe.

Além do mais vivemos a época da inutilidade e preguiça. Quanto menos esforço melhor. Para que sair de casa, viajar horas, gastar dinheiro,  tempo, só para ver aquele primo, ou amigo da escola, ou até mesmo o irmão da Igreja?
Basta curtir, seguir, participar de um mesmo grupo virtual, que a saudade vai embora...

De fato, com tantos meios de interagir a distância, desde texto, foto, áudio, vídeo,... isso tudo satisfaz a saudade, mas não o coração que só é saciado com o contato físico, que quer sentir um abraço apertado, que quer sentir um olhar de amor a um metro de verdade.

Por isso saí do Facebook a cerca de 1 mês, assim quem quiser falar comigo que me ligue, quem tiver saudades que venha me visitar...

Com isso recuperei no mínimo 1 hora do meu dia, onde posso ler minha Bíblia, ouvir e meditar nas letras dia louvores, ler livros que gosto, estudar inglês, e até economizar meu plano de dados.

Será que se você fizer isso alguém vai notar? Será que você tem amigos reais?
Será que alguém continuará seu amigo?

Me sinto melhor agora, mais perto de Deus, pois também há muitas tentações e provocações em redes sociais: propagandas que te fazem desejar consumir, pessoas que postam ter coisas que desejamos mas não podemos ter, brigas que surgem as vezes por alguma bobeia, brecha as para a cobiça e imoralidade, em fim... Quem nunca invejou, desejou, ou odiou alguma coisa que já viu no Facebook? ... lutar com estes sentimentos é como pedir para qualquer pessoa a qualquer hora e qualquer dia me dar um soco em qualquer lugar... Eu posso viver sem isso!
Não preciso exibir para ninguém o que tenho, e não preciso provar nada para  ninguém o que sou, o mundo profissional já é assim, uma competição, uma batalha onde tenho sim que provar minha capacidade para manter meu emprego e melhorar para ganhar mais, mas minha vida pessoal deve ser leve, livre, simples, sem mais pesos além das responsabilidades que cada etapa da vida tem...